fechar

Gestão 2016/2017 se despede deixando um legado de consolidação da ABHH

A atual diretoria, que está à frente da ABHH desde 2014, se despede da entidade com a sensação de dever cumprido. A partir de 2018, Dimas Tadeu Covas passa a presidência a Dante Langhi Jr., mas continuará ativo nas questões que envolvem a Associação.

O legado deixado pela gestão envolve o fortalecimento da especialidade, bem como do título de especialista, a incorporação da terapia celular, a internacionalização da revista da Associação (RBHH), uma atuação incansável e decisiva em questões de defesa profissional, além da consolidação de uma agenda de grandes eventos nas mais diferentes regiões do País.

“Hoje a ABHH é uma associação estruturada, sólida e importante no cenário nacional e internacional. Conseguimos estabelecer parcerias com entidades congêneres no mundo inteiro. Evoluímos substancialmente no aspecto da gestão. Nossos resultados são extremamente positivos, números na área da gestão financeira, na área de associados, de títulos de especialistas expedidos, participantes de eventos. Em resumo, a ABHH é melhor e diferente do que ela era no passado”, reforça Dimas Tadeu Covas.

O associado da ABHH tem, atualmente, um grande leque de benefícios que vai desde os eventos, passa por uma gama de materiais à disposição, e chega até a possibilidade de interagir com outros especialistas. Nessa gestão, o Projeto Diretrizes e o HEMO.educa ganharam força e a participação dos associados foi bastante estimulada.

“Agradeço por ter tido apoio nesses dois períodos de gestão. Tive apoio dos nossos associados, dos colaboradores da ABHH, parceiros, do nosso conselho deliberativo e das duas diretorias. Encerro esse período de quatro anos muito satisfeito, com a sensação de dever cumprido. E parabenizo todos os meus companheiros que me ajudaram”, comemora Dimas.