fechar
LOGIN ASSOCIADO
English (United States) Português do Brasil

HEMO 2016 tem inscrição recorde de trabalhos e conferência magna de sucesso

O Congresso Brasileiro de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (HEMO 2016) encerra a as atividades com número recorde de trabalhos submetidos: 1.159. Realizado entre os dias 10 e 13 de novembro, pela terceira vez na cidade de Florianópolis (SC), o HEMO reuniu mais de quatro mil pessoas, entre médicos, biomédicos, farmacêuticos e enfermeiros. Os congressistas presentes puderam usufruir do conteúdo técnico e científico das mesas redondas, apresentações orais, simpósios corporativos, sessão plenária, programa educacional, eventos multidisciplinares e conferências. Ao todo, 295 palestrantes nacionais e 49 internacionais se distribuíram para contemplar as mais de 90 atividades ministradas durante os quatro dias do terceiro maior congresso de hematologia e hemoterapia do mundo.

Entre os destaques está a conferência magna, contemplada com a apresentação de Eliane Gluckman, hematologista francesa que realizou o primeiro transplante de sangue de cordão umbilical do mundo em 1988. A atividade contou com mais de mil pessoas presentes na sala e foi moderada por Vanderson Rocha, membro da ABHH e que, em entrevista ao jornal Diário Catarinense, abordou o parâmetro nacional: https://goo.gl/1Lof23

A sessão plenária, moderada por Roberto Passetto Falcão e Sara Saad, apresentou os cinco melhores trabalhos e foram explicados aos presentes pelos próprios autores. Os selecionados foram: Hematologia: Development of a mouse model of acute myloid leukemia with FLT3 ITD mutation; em hemoterapia e terapia celular: Modicificação de linfócitos T com vetores lentivais para expressão de receptores de antígenos quiméricos (CAR) anti-CD 19; Hematologia pediátrica: Reticulcyte count is the most important predictor of acute crebral ischemia and hgh-risk doppler in a newborn cohort of 395 children with sickle cell anemia; Hemostasia: Clinical import of triple positivity of antiphospholipid antibodies in thrombotic antipholipid syndrome; Transplante de medula óssea e células-tronco – Haplidentical transplatation with post-transplatation cyclophosphamide (PT-CY) for the treatment of bone marrow failures (BMF): Analysis of 39 children and adolescentes transplanted in Curitiba, Brazil.

“Estamos felizes em encerrar mais um HEMO, a partir do testemunho positivo dos pares e da ABHH, que estão muito satisfeitos pela qualidade do Congresso e dos temas que foram debatidos, com todas as atividades muito concorridas. O número de 4.035 inscritos é bem significativo para um evento da nossa Associação com mais de 1.150 trabalhos inscritos, o que demonstra a qualidade das nossas pesquisas. Já vamos iniciar os trabalhos para o HEMO 2017, tentando cada vez mais aprimorar a qualidade e o desenvolvimento do nosso Congresso, que já é o maior terceiro do mundo”, declara Hélio de Moraes Souza, presidente do HEMO 2016 e vice-presidente da ABHH.

Nas atividades pré-congresso, o HEMO 2016 proporcionou novidades, como a primeira edição do curso “Pesquisa Clínica: Qual o Caminho?”, idealizado pelo Comitê de Pesquisa Clínica da ABHH, e o “1º Highlights do ISBT”, com a presença de Celso Bianco, presidente da entidade e moderação de Dimas Tadeu Covas, presidente e Dante Langhi, diretor, ambos da ABHH. O “Simpósio da Doença de Von Willebrand”, idealizado pela Federação Brasileira de Hemofilia (FBH), com apoio da Federação Mundial de Hemofilia, e a mesa redonda “A Implantação do Transplante Alogênico em Santa Catarina”, agregaram em conhecimento e compartilhamento de dados nacionais e estudos clínicos. Para conferir o balanço do pré-congresso, acesse: https://goo.gl/h0ZwCr

“Mais uma etapa concluída e, ao finalizar o HEMO 2016, agradeço a todos os participantes, convidados e palestrantes que vieram de várias partes do mundo e do Brasil. Posso assegurar que essa edição foi um sucesso absoluto de público e de conteúdo científico. Aproveito para convidá-los para estarmos juntos no HEMO 2017, que será na cidade de Curitiba (PR)”, finaliza Dimas Tadeu Covas, presidente ABHH e do HEMO 2017.