fechar

MS divulga nota sobre falta de Talidomida na rede pública

Em resposta ao questionamento da ABHH sobre o desabastecimento de Talidomida 100 mg no Sistema Único de Saúde (SUS), o Ministério da Saúde (MS), por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, disse que está empregando todos os esforços para regularizar o abastecimento da medicação.

No comunicado, o MS explicou que, a partir do terceiro trimestre de 2018, houve problemas na embalagem, afetando a produção do medicamento. O Ministério também informou que a produção foi normalizada e que recebeu 1 milhão de comprimidos em janeiro e fevereiro deste ano, garantindo abastecimento na rede pública até o final de abril.

A Talidomida é utilizada para o tratamento de mieloma múltiplo, síndrome mielodisplásica, doença do enxerto contra o hospedeiro, úlceras aftoides idiopáticas em pacientes com HIV/Aids, lúpus eritematoso, eritema nodoso hansênico.

ABHH reforça a necessidade de que o problema seja solucionado o quanto antes e trabalha junto ao governo e indústrias se posicionem quando há desabastecimento de medicamentos.

Confira na íntegra a nota do Ministério da Saúde.