fechar
LOGIN ASSOCIADO
English (United States) Português do Brasil

TRANSFUSÃO, SÓ COM NAT!

A Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), lança a campanha nacional “Transfusão, só com NAT”, uma iniciativa em defesa da segurança das transfusões por meio da implantação da obrigatoriedade do uso do teste de Ácido Nucléico, conhecido como “NAT”, no serviço público e privado.

O NAT é um exame que aumenta a segurança das transfusões de sangue, porque é capaz de detectar a presença do vírus do HIV (Imunodeficiência Humana); HCV (Hepatite C) e HBV (Hepatite B) no organismo em um curto período de tempo, existente entre o dia da contaminação por vírus e o momento de sua manifestação no organismo (janela imunológica)

Há dez anos a população brasileira espera pela instituição de portaria que garanta a obrigatoriedade do NAT na rede pública e privada. Apesar de não haver no Brasil ou no mundo transfusão de sangue 100% segura, teste NAT é a ferramenta mais eficaz existente hoje para aumentar a segurança das transfusões de sangue, reduzindo assim possíveis danos ao paciente/receptor do sangue.
Se você, um parente ou qualquer outra pessoa, conhecida ou não, for receber uma transfusão de sangue, certifique-se de que ela passou pelo teste NAT!

SAIBA MAIS

tabela-teste-nat

Panorama Segurança Transfusional sem a obrigatoriedade do NAT

• Há dez anos a população brasileira espera pela instituição de portaria que garanta a obrigatoriedade do NAT na rede pública e privada

• O ELISA já é aplicado tanto na iniciativa pública quanto privada

• O teste NAT já está disponível no País, porém não de forma obrigatória. Estados Unidos, Europa e maioria dos Países da América Latina já instituíram o NAT em todas as transfusões

• No Brasil, médicos e pacientes aguardam a instituição da obrigatoriedade, por meio da revisão do Regulamento Técnico de Procedimentos Hemoterápicos (Portaria 1.353/2011).

• O governo desenvolveu um NAT nacional, por meio da iniciativa pública, produzido por pesquisadores do laboratório Bio-Manguinhos (Fiocruz) que está em fase de implantação na hemorrede nacional. O referido teste está em fase de ajustes estruturais e quanto a sensibilidade de detecção

• Um dos maiores desafios em todo o mundo quando o assunto é garantir a segurança do sangue doado, que é destinado às transfusões, é reduzir a chamada “janela imunológica”

Por que é importante receber sangue com NAT?

• Com ausência do NAT risco de contaminação via transfusão aumenta.
• O risco aproximado é de uma unidade contaminada com HIV a cada 250 mil transfusões.
• Índice frente ao número de mais de 3 milhões de transfusões feitas ao ano no País. Até quatro pacientes podem se beneficiar de uma unidade coletada. Devemos estar contaminando em torno de 15 a 20 pacientes no Brasil por ano sem saber, pela falta do NAT.
• O risco nunca deixará de existir, porém, podemos reduzir os indicadores e garantir ao máximo possível a segurança transfusional

Quem pode ser prejudicado pela ausência de obrigatoriedade do NAT

• Pacientes atendidos em emergências com grande perda sanguínea (politraumatizados)
• Pacientes sofrem de doenças hematológicas
• Doentes transplantados e necessitam de sangue continuamente para sobreviver.
• Gestantes que tem hemorragia na hora do parto

Baixe aqui o cartaz

VIRAL.TRANSFUSAO.NAT.504x505

Sobre a ABHH – A Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH) é uma entidade sem fins lucrativos cuja missão é representar a comunidade de profissionais da área de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular, prezando pela qualidade no tratamento dos pacientes hematológicos e onco-hematológicos e serviços da especialidade, incentivando o avanço científico, defendendo a classe, congregando os profissionais e dando apoio aos associados.A Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), lança a campanha nacional “Transfusão, só com NAT”, uma iniciativa em defesa da segurança das transfusões por meio da implantação da obrigatoriedade do uso do teste de Ácido Nucléico, conhecido como “NAT”, no serviço público e privado.

O NAT é um exame que aumenta a segurança das transfusões de sangue, porque é capaz de detectar a presença do vírus do HIV (Imunodeficiência Humana); HCV (Hepatite C) e HBV (Hepatite B) no organismo em um curto período de tempo, existente entre o dia da contaminação por vírus e o momento de sua manifestação no organismo (janela imunológica)

Há dez anos a população brasileira espera pela instituição de portaria que garanta a obrigatoriedade do NAT na rede pública e privada. Apesar de não haver no Brasil ou no mundo transfusão de sangue 100% segura, teste NAT é a ferramenta mais eficaz existente hoje para aumentar a segurança das transfusões de sangue, reduzindo assim possíveis danos ao paciente/receptor do sangue.
Se você, um parente ou qualquer outra pessoa, conhecida ou não, for receber uma transfusão de sangue, certifique-se de que ela passou pelo teste NAT!

SAIBA MAIS

imagem-teste-nat-tabela

Panorama Segurança Transfusional sem a obrigatoriedade do NAT
• Há dez anos a população brasileira espera pela instituição de portaria que garanta a obrigatoriedade do NAT na rede pública e privada

• O ELISA já é aplicado tanto na iniciativa pública quanto privada

• O teste NAT já está disponível no País, porém não de forma obrigatória. Estados Unidos, Europa e maioria dos Países da América Latina já instituíram o NAT em todas as transfusões

• No Brasil, médicos e pacientes aguardam a instituição da obrigatoriedade, por meio da revisão do Regulamento Técnico de Procedimentos Hemoterápicos (Portaria 1.353/2011).

• O governo desenvolveu um NAT nacional, por meio da iniciativa pública, produzido por pesquisadores do laboratório Bio-Manguinhos (Fiocruz) que está em fase de implantação na hemorrede nacional. O referido teste está em fase de ajustes estruturais e quanto a sensibilidade de detecção

• Um dos maiores desafios em todo o mundo quando o assunto é garantir a segurança do sangue doado, que é destinado às transfusões, é reduzir a chamada “janela imunológica”

Por que é importante receber sangue com NAT?

• Com ausência do NAT risco de contaminação via transfusão aumenta.
• O risco aproximado é de uma unidade contaminada com HIV a cada 250 mil transfusões.
• Índice frente ao número de mais de 3 milhões de transfusões feitas ao ano no País. Até quatro pacientes podem se beneficiar de uma unidade coletada. Devemos estar contaminando em torno de 15 a 20 pacientes no Brasil por ano sem saber, pela falta do NAT.
• O risco nunca deixará de existir, porém, podemos reduzir os indicadores e garantir ao máximo possível a segurança transfusional

Quem pode ser prejudicado pela ausência de obrigatoriedade do NAT

• Pacientes atendidos em emergências com grande perda sanguínea (politraumatizados)
• Pacientes sofrem de doenças hematológicas
• Doentes transplantados e necessitam de sangue continuamente para sobreviver.
• Gestantes que tem hemorragia na hora do parto

Baixe aqui o cartaz

VIRAL.TRANSFUSAO.NAT.504x505
Sobre a ABHH – A Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH) é uma entidade sem fins lucrativos cuja missão é representar a comunidade de profissionais da área de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular, prezando pela qualidade no tratamento dos pacientes hematológicos e onco-hematológicos e serviços da especialidade, incentivando o avanço científico, defendendo a classe, congregando os profissionais e dando apoio aos associados.